Compliance: novo movimento trabalha transparência e responsabilidade social em empresas

Compliance: novo movimento trabalha transparência e responsabilidade social em empresas

Compliance é a palavra do momento no ramo empresarial. Consiste no cumprimento das regras que a empresa e todos os seus empregados devem seguir. Deste modo é uma forma de estimular o uso das normas legais, pois nos dias atuais o público consumidor cobra por transparência e responsabilidade social. Seguindo essas e outras atitudes, o empresário eleva a imagem positiva da empresa.

Segundo a advogada Roberta Codignoto, a palavra Compliace deriva do inglês, “essa palavra começou a ser repetida sem que se pudessem conseguir compreender, ela foi exportada do inglês, por isso a dificuldade da pronúncia. Significa estar em conformidade com algo, mas não tem exatamente uma definição perfeita”, comenta.

Roberta é especialista em negociação e trabalha com a implantação do programa de normas em empresas privadas e públicas. “O Compliance é muito importante para o empresário, para ver os conjuntos de medidas que ele significa para a empresa, então a partir do momento que você passa a implantar o programa, eu começo a ter visão do meu negócio, a entender quais os riscos eu estou sujeito, e além disso eu começo a elevar a forma que a gente faz negócios”, explica.

Outro ponto importante é o trabalho com o público interno, pois eles são essenciais para o crescimento do negócio, assim, sua valorização faz que ele se sinta importante e seja o principal defensor do seu local de trabalho. “Empresas que, por exemplo, não remuneram os funcionários de forma adequada, não pagam impostos de forma adequada, elas acabam tornando o negócio menos competitivo”, expõe Codignoto.

O retorno para o empreendedor é absoluto, pois ele recebe o reconhecimento da população e assim aumenta suas vendas, “a partir do momento que as empresas estão mais preocupadas em cumprir a lei, recolher os impostos corretamente e eu devolver isso para a sociedade, eu melhoro minha competitividade” esclarece a advogada.

Para trabalhar com Compliance os profissionais podem ser de diversas áreas pois eles vão oferecer um serviço de auditória, gerenciamento de crise, conjunto de regras, prevenção de fraude, análise de riscos legais e processos internos.

Portanto eles podem ser da área de departamento jurídico, financeiro, controle de risco, prevenção de fraude, controles internos, advogados, engenheiros - que se interessem pela área administrativa.-, contábeis e recursos humanos.

Fonte: Portal O Dia